INÍCIO INSTITUCIONAL ROSSYR BERNY DÚVIDAS FREQUENTES CONTATO
   início
 
 
WhatsApp: 51-985.353.970 - Oi
51-985.370.000 - Oi
51-998.237.038 - Tim
51-996.690.908 - Vivo
51-991.033.566 - Claro
 
 
 
 
Autores
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
Maira Vicenzi Knop
A autora é gaúcha de Erechim, Relações Públicas, mãe de Paula e Martin. É apaixonada por literatura e teve sua primeira publicação no Almanaque Gaúcho da Zero Hora em 2000. Possui participações em 16 obras de PoA, São Paulo e Rio de Janeiro.
Manoel Airton Macedo
Manoel Airton Macedo aprontou com o maior mimo o seu Sonho para a Realidade, em 1993. É o ano grafado nos originais que me entregou, anos mais tarde, quando consegui arrancar-lhe de suas gavetas, numa de minhas visitas à querida São Gabriel. Combinávamos a sua publicação quando infelizmente ele partiu em 2001. E os originais foram ficando nos escaninhos de minha editora. E cada vez que os via por ali, me olhavam, cobrando vida, querendo tomar corpo. Eu perdia o prumo. O sentimento de culpa me inco-modava. O Maneco ali, parado, em forma de papel e de poesia, me olhando do partidor de uma cancha reta. Se no outubro de 2001 o poeta Manoel Airton faleceu, no outubro de 2009 renasce com seu Sonho e Realidade. Rossyr Berny – Editor (...) Eis aqui irmão, teu grande sonho realizado, acalentado desde menino, quando a caneta e o papel estavam sempre contigo. Estamos todos muito orgulhosos de ti e, neste momento, nossa saudade se confunde e se ameniza pela alegria que transborda de nossos corações. São Gabriel, 24 de setembro de 2009. Adair Macedo Rodrigues e Nilza Rodrigues Machado
Mara Nunes
Mara Nunes é natural de Porto Alegre, RS. É formada em Letras, com bacharelado em Assessoria Executiva Bilíngue pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Hoje, trabalha como Assessora Executiva na Câmara Federal e como alfabetizadora de idosos.
Em 2003, a autora recebeu, com a poesia “Duas Faces”, a Menção Honrosa no IV Concurso Koinonia de Poesias e ficou entre os classificados no certame literário Prosa e Verso, da Academia Brasileira de Pesquisas e Estudos Literários. No mesmo ano, teve, também, poesia publicada no livro “Mulheres Poetando”, editado pela Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul. Em 2004, com o conto “A Culpa é do Guaíba”, conquistou o 2º lugar na categoria Contos Estaduais, no 7º Concurso Prêmio Missões. Entre 2004 e 2008, a vida exigiu sua total atenção com quem sempre lhe dedicou prioridade, nada produzindo de literário nesses quase quatro anos. Mas, de alguma maneira, alimentou-se de sentimentos, experiências, inquietações que fizeram despertar em si a escritora adormecida. Em julho de 2008, lançou o blog Construtora de Palavras – www.construtoradepalavras.com.br – hoje, com mais de 130 seguidores de vários países, que foi relevante para a criação de Outras Manhãs. A partir do blog, começou a interagir com os leitores, aprendeu a transformar tanto a crítica quanto os elogios em algo a ser refletido.
Marcelo Allgayer Canto
Marcelo Allgayer Canto nasceu em 1963, em Porto Alegre/RS.
É casado. Em 1986 ingressou no extinto INAMPS-RS, atuando como Agente Administrativo.
É Bacharel em Administração de Empresas pela PUC-RS. Pós-graduou-se em Administração Hospitalar pela Faculdade São Camilo-SP em 1991.
Participou de diversas Antologias literárias (Editora Guemanisse, CBJE, Grupo Celeiro de Escritores e Academia de Letras e Artes de Porto Alegre). Atualmente é funcionário do Ministério da Fazenda de Porto Alegre e estudante da Faculdade de Letras da PUC-RS. Recebeu medalha de Mérito Cultural Poético do Concurso da FECI (Fundação do Sport Club Internacional), em 2009.
Livros publicados: Sentidos Poéticos e Algumas Histórias (Scortecci Editora - 2010); Vida em Sonhos: Prosa e Versos (Câmara Brasileira de Jovens Escritores – 2010); Reflexões Convergentes (Editora Sucesso - 2010 - 1ª edição); Criação e Poesias Reunidas (Casa do Novo Autor – 2010). Recentemente, teve a participação na Coleção Scrivere de poesias promovida pela Madio Editorial.
Marcia Angélica Oliveira Coelho
Marcia Angélica Oliveira Coelho nasceu em Pelotas, em 31 de março de 1971. É Administradora de Empresas, especializada em Gestão Empresarial e mestranda em Educa-ção. Atualmente é Diretora da Escola de Educação Profissional Senac - Rio Grande. Apaixonada pela arte e por educação, sempre procurou utilizar técnicas alternativas, como as de teatro, para facilitar o aprendizado de seus alunos e colegas de trabalho. Em 1987, aos 16 anos de idade, lançou a peça de teatro infantil “ABC no Mundo da Fantasia”, uma fábula moderna, que trata de alguns pro-blemas de nossa educação, de forma bem humorada. No mesmo ano iniciou um novo projeto: “Terapiarte – A Arte como Terapia”, abordando o tema das drogas na adolescência. Publicou em março de 2004 o seu primeiro livro, “Alma de Mulher”, coletânea de poemas e crônicas, es-critas entre os 14 e 32 anos de idade. Estranho Amor é seu segundo livro e tem o amor como tema central.
Márcia da Silva Ramos
Márcia da Silva Ramos é conhecida no mundo literário pelo pseudônimo de Márcia Ramos. Nasceu em 21/3/1959, na cidade do Rio de Janeiro, onde reside. É formada em Letras (Língua Portuguesa e Literatura Brasileira). Atualmente expõe os seus trabalhos no Site dos escritores (Recanto das Letras), Site pessoal (Pérolas da minh'alma...), Blogs, Orkut e Comunidades. Desenvolve trabalhos virtuais para ONGs que reabilitam famílias após o tratamento de câncer. A facilidade em escrever vem desde os tempos de estudante, onde sempre se destacava nas redações. Entretanto, foi a partir de 2005 que o amor pela poesia falou mais alto no seu coração. Incentivada por amigos, começou a expor seus trabalhos, sendo hoje conhecida virtualmente, em vários estados do Brasil. Possui e-books expostos no Recanto das Letras e diversas montagens com suas poesias. Para esta carioca, escrever é derramar amor numa folha de papel em branco. É levar fé, conforto e esperança aos corações.
Marcia Morales Salis
Nasci em Porto Alegre, no dia 23 agosto de 1971, gêmea de Marcelo e irmã de Leonardo – filhos do Auditor Adalberto Etchechury Morales e da Artesã Guadalupe Silva Morales. Sou bisneta de espanhóis, italianos, africanos, guaranis e portugueses, neta de uruguaios e de brasileiros que costumavam fazer com as próprias mãos os utensílios dos quais necessitavam para os trabalhos domésticos, para a reforma de móveis ou para as lidas campeiras. Estudei na Escola Estadual Odila Gay da Fonseca e cursei Magistério no Colégio Maria Imaculada. Sou mãe de Isabella, Nathalia e João Vitor. Cursei a Faculdade de Direito na PUCRS e o Mestrado em Letras no UNIRITTER.
Sou artesã autodidata, e constitui a empresa Mix Bazar Ipanema, para promover o evento homônimo para divulgação e comercialização de produtos artesanais e de serviços no Bairro Ipanema, onde vivo desde que nasci.
Inicio o curso de Doutorado em Direito na UMSA, em Buenos Aires ,e participo de eventos acadêmicos em universidades de norte a sul do Brasil e no exterior, com o intuito de compartilhar o resultado de minhas pesquisas sobre o universo do trabalho artesanal.
Marcos de Oliveira
O poeta Marcos de Oliveira nasceu Marcos Antonio Santos de Oliveira, em 16 de setembro de 1988, na capital dos gaúchos, Porto Alegre. Em 2005 criava letras de música, parando, depois. Mas, com o tempo, sentiu forte necessidade de expressar suas inquietudes frente ao mundo e naturalmente passou a escrever poemas. Decifrando-o para decifrar-se. Sempre e cada vez mais. Nada melhor do que fazer isso com versos e sentimentos. Sua temática é bastante ampla, mas valorizando, no cotidiano, a autoajuda, o alto astral, a amizade, o amor e todas as suas consequências. A poesia, enfim, é sua própria expressão humana. Tem uma dezena de outros títulos para publicação e este Tristezas por Borboletas não levou mais do que um mês. E buscar seu lugar no mundo, como ser e como poeta é o que mais lhe faz feliz.
Marcos Folharini
Marcos Folharini é natural de Porto Alegre, RS. Físico, Matemático e Empre-endedor. De perfil analítico e lógico, iniciou suas atividades corporativas como TI e hoje ocupa a Presidência de uma grande empresa. Desenvolveu-se nos estudos da alma humana. Sua curiosidade aguçada o transformou num profundo conhecedor da ciência filosófica e espiritual. Apoiador de causas sociais, fazedor da diferença, idealista e inspirador, lança sua primeira obra: Quântica - Um Paradoxo Causal, como um legado a todos aqueles que querem transformar o seu destino e seu mundo.
Maria Calíope
Maria Calíope, de origem portuguesa e espanhola, nasceu na década de 1920 entre os pinheirais vacarienses, zona rica em pecuária divisa com Santa Catarina, numa madrugada fria de julho quando as coxilhas e as cumieiras das casas de madeira se vestiam de neve e o quero-quero do banhado fugia do minuano que assoviava, querendo empurrar o mundo pela frente tal qual o tropeiro levando o seu gado pela estrada. Por motivos familiares é que veio residir no Rio em 1943 quando ainda era Distrito Federal. Serrana do Rio Grande do Sul, cursou inglês, jornalismo, datilografia, estenografia, é poetisa, escritora, acadêmica, pesquisadora, com três livros publicados de poemas e crônicas. Já ganhou vários prêmios e diplomas de cursos e concursos que participou no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Petrópolis, São Paulo,Brasília, Caracas, Itália e Cuba. Pertence às Academias e institutos de Uruguaiana, Rio Grande do Sul, participando de vários concursos do Estado. A partir de 13 de junho de 2008 passou a ser Comendadora da Irmandade D. João VI.
Maria de Fatima Mardini Frandoloso
Maria de Fatima Mardini Frandoloso nasceu em Tupanciretã, RS. Formou-se em Jornalismo pela Pontifície Universidade Católica do RS, sendo pósgraduada em Psicopedagogia Institucional. Além de crônicas, escreve poemas, contos, peças de teatro e histórias infantis. Editou a Revista Atitude por quinze anos. Funcionária Pública Estadual. É casada com Silvio Cezar Frandoloso e possui dois filhos: Givago e Giovani.
Maria de Jesus Monteiro
Sou caçula de seis mulheres, havendo mais oito homens. Somos todos filhos dos mesmos pais que viveram setenta anos juntos. Nasci e cresci na ilha de São Luís, no Maranhão, em um ambiente de amor e segurança. Durante vinte e três anos ali vivi. Mas a vida exige mais da gente. A inquietude troca a proteção pelo risco e a curiosidade arregala os olhos ante a perspectiva do tamanho do mundo. Outras escolhas e novos caminhos se impõem. Com passagem de quinze anos por Brasília, não tracei chegar aqui. Mas aqui cheguei e, de tantos sins, fiquei. De pais libertários, herdei a criação dos filhos. Como meus irmãos espalhados pelo Brasil, meus três filhos vivem em Nova Orleans, Brasília e Montevidéu. Plena de felicidade e com muito orgulho, sou avó de cinco crianças lindas e muito amadas: Maya, Yuna, Gabriel, Alex e Théo. Ao planejar o tempo, após trinta e dois anos de trabalho como funcionária pública federal, nada mais importante se passava pela minha cabeça senão escrever. E é o que faço com prazer e por amor. Participo coletivamente dos livros Porto Alegre dos Casais, Entre o Sena e o Guaíba, Esta Terra tem Dono, Mulheres que Somos e Histórias do Vinho. Agora, com A Óleo Nu, componho minha primeira obra solo.
Maria Dorothea Barone Franco
Maria Dorothea Barone Franco é graduada em Letras pelo Centro Univer-sitário Ritter dos Reis (2005) e Mestre em Letras: Linguagem, Interação e Processos de Aprendizagem pelo mesmo Centro de Ensino Superior (UniRitter, 2009). Foi selecionada para o Doutoramento em Linguística na Universidade do Porto em Portugal (2008-2009). Realizou um curso de nível básico da Língua Inglesa em Bradenton, Flórida-USA (1999). Cursou, também, o nível pré-intermediário do inglês americano em San Diego, Califórnia-USA (2000). É proficiente nas leituras de Língua Espanhola (UFRGS, 2006-2012) e Língua Inglesa (UniRitter, 2006). Professora do Governo do Estado do Rio Grande do Sul durante sete anos, dá ênfase aos ensinos de Literatura Infantil, Aquisição da Linguagem e Língua Adicional (Língua Inglesa) para a Educação Infantil. Atualmente é Doutoranda em Letras pelo UniRitter (Rede Laureate International Universities).
Maria Esther Gomes de Souza
Maria Esther Gomes de Souza é formada em Educação Especial pela Universidade Federal de Santa Maria/UFSM, em 1996; Pós-graduou-se em Psicopedagogia, Educação Especial-Déficit Cognitivo e Educação de Surdos e em LIBRAS.
É natural de Uruguaiana e construiu sua vida profissional em Lavras do Sul, onde vive desde 1997, tendo experiência como professora itinerante e atuante em Sala de Recursos da Rede Municipal e em uma escola estadual, professora do Curso Normal e APAE.
Trabalha com alunos desde a Estimulação Essencial até a idade adulta. Seus alunos apresentam dificuldades de aprendizagens diversas, déficit cognitivo, surdez e paralisia cerebral.
Tem experiência como professora de estimulação de alunos sem déficits.
Atualmente trabalha como educadora especial da rede municipal de ensino e APAE.
Realiza, paralelamente, atividades culturais e artísticas em geral, também envolvendo música e poesia nativista.
Maria Esther Gomes de Souza
Maria Esther Gomes de Souza é educadora especial e participa de festivais nativistas amadores como letrista e compositora. Gosta muito de expressar suas opiniões através de crônicas e escrever histórias. Nascida e criada em Uruguaiana, moradora de Lavras do Sul há mais de quinze anos, define-se como uma “uruguaianense-lavrense”.
Maria Izabel Guimarães Scalco
Maria Izabel Guimarães Scalco é natural de São Borja, casada com Lael Scalco. Tem as filhas, Lisiani e Milene Marceli, o filho Marcel, cinco netas, três netos e duas bisnetas. Bacharel e licenciada em filosofia, mestre em Educação na Ciências (UNIJUÍ). Professora universitária durante 41 anos. Memórias, sabores e aromas é sua quarta obra editada.
Maria Loiva Gonçalves
Maria Loiva Gonçalves nasceu em Charqueadas dia 12 de dezembro de 1943. Apesar de pertencer a uma família simples, sempre gostou de ler. Estudou no antigo ginásio de São Jerônimo. Casou-se em 1962 com Ademar Ferreira e desta união nasceram duas filhas, Ângela e Maria Angélica. Mudou-se para Triunfo em 1985. Cidade que lhe serve de inspiração para muitos poemas. Separada do primeiro matrimônio, uniu-se a Vitório Bonatto 1995. É participante ativa das atividades religiosas da Igreja Católica, fazendo parte do Apostolado da Oração, Pastoral da Saúde, entre outras. Admiradora das atividades polí-ticas foi candidata a vereadora em 1997. Participa de atividades esportivas, tendo sido campeã de bolão, em Charqueadas. Além de poeta sensível, é mulher simples, solidária, participante ativa da vida da comunidade. Alegre e muito otimista. Além de zelar pelas orquídeas, sua flor preferida, cultiva uma bela horta em seu sítio, assim como aduba os poemas que escreve e agora nos apresenta.
Maria Lúcia Gonzatto
Maria Lúcia Gonzatto nasceu na cidade de Passo Fundo, Rio Grande do Sul, em 1961. Estudou jornalismo na Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS, em São Leopoldo/RS, formando-se em 1984. Como jornalista, atuou no Grupo Editorial Sinos, Jornal NH, de Novo Hamburgo e Jornal Vale dos Sinos, de São Leopoldo.
De 1986 a 1989 trabalhou para o Jornal do Comércio, onde atuou como repórter e editora dos Cadernos do Vale e da Serra (hoje, caderno Cidades). Atuou, ainda, nos jornais Diário da Manhã e Bom Dia, de Erechim, cidade onde também criou o Jornal Rural Norte, para o Sindicato Rural. No ano de 2001 passou a residir em Getúlio Vargas, onde deu início a trabalhos na área jornalística junto ao jornal A Folha Regional, criando, então, a Folha Rural.
Desde jovem, a jornalista adora escrever crônicas e artigos, muitos deles publicados em jornais e revistas. Atualmente é tecelã e trabalha em seu ateliê de tecelagem, TeceLu (www.tecelu.elo7.com.br).
Maria Timara
Com sinceridade ao coração, reflete: “Todo ser é um destino e eu, nem sabendo bem como explicar, resolvi contar o meu, talvez porque tenha amado muito e sinta o desejo de dizer que conheci o mais lindo sentimento que Deus colocou disponível ao homem, que é o amor em sua plenitude.” Em suas memórias realça: “O espelho foi o confidente mais honesto que encontrei em minha vida. Ele mostrou-me uma realidade para mim antes ignorada, a minha verdade. Muitas vezes fugimos do que somos, procurando exatamente o que ignoramos ser, nós mesmos. O espe-lho tem alma. A alma de todos aqueles que se miraram nele procurando suas próprias almas.” O livro de Timara Aheréz retrata a vida da autora permeada por inúmeras emoções, em uma narrativa onde intensos sentimentos são abordados culminando em uma verdadeira experiência vivida e traduzida em capítulos onde o sonho, a tristeza e o amor figuram em profusão. Uma profissão de fé de uma mulher que sentiu, sofreu, amou e transmitiu um belo legado aos seus filhos que ficará eternamente refletido em seu “espelho”.
Marília Brandão
Eneida Marília Peres Brandão é natural da bela e pacata Pinheiro Machado, interior do Rio Grande do Sul. Ainda menina ela e família mudaram-se para Rio Grande, de onde saiu nos últimos anos para morar em Esteio, Grande Porto Alegre.Sempre foi apaixonada por literatura, especialmente pelo texto que contenha poesia. Daí foi um passo, passando pelo Normal, ainda que tenha licenciatura em Ciências Físicas e Biológicas e Licenciatura Plena em Biologia.Tem amor pela vida e alegria pelo que faz e sonha, apesar da dor duradoura pela perda do filho Adair Coutinho, aos 31 anos.Igualmente é poeta, cantora e compositora, tendo ingressado na Ordem dos Músicos do Rio Grande do Sul.
Marilú Duarte
Marilú nasceu em Jaguarão, em 1947. É viúva de Ismael Duarte, com quem teve dois filhos, Cristiano e Thaiane. Formou-se em Estudos Sociais, Letras e Direito, pela UCPEL, com pós-graduação em História e Direito do Trabalho. Atualmente, está cursando Psicologia. Publicou 9 livros de poesias, crônicas e peças de teatro infantil, pelas Editoras: Visa Artes Gráficas (Jaguarão), Thesaurus (Brasília) e Alcance (Porto Alegre). Foi distinguida com o livro “Sem você, sou ninguém”, no concurso “Cem livros do século”, pela Casa Brasileira de Cultura de Pelotas. Com o livro “Momentos”, obteve o 1º lugar no 11º Concurso de Obras Publicadas, pela Academia de letras e Ciências de Minas Gerais. Sendo representante do Movimento Cultural Internacional “ABRACE”, com sede em Brasília e Montevidéu, organizou a 1ª Mostra Cultural Internacional de Arte e Literatura, reunindo escritores, jornalistas e artistas plásticos da Guatemala, Bolívia, Equador, Espanha, Estados Unidos, Porto Rico, Uruguay, Venezuela e Argentina. É membro da Academia Sul Brasileira de Letras (Pelotas), Academia Internacional de Ciências, Letras e Artes (RJ), Academia de Letras e Ciências de São Lourenço (MG), Associação Profissional de Poetas do Estado do Rio de Janeiro, Casa Brasileira de Cultura (Pelotas), Instituto Histórico e Geográfico (Pelotas), Academia de Letras e Artes Paranapuã (RJ), União Brasileira de Escritores (SP), Academia Petropolitana de Letras (RJ) e Associação Nacional dos Escritores (Brasília-DF).
Marilú Duarte
Marilú Duarte é psicóloga. Possui licenciatura plena em Estudos Sociais, Letras, Direito e Psicologia pela Universidade Católica de Pelotas e pós-graduação em História e Direito do Trabalho. Exerceu o magistério além de ter sido cronista do Jornal A Folha por 30 anos e do Diário Popular de Pelotas por 20 anos. Colaborou ainda em outros periódicos. Publicou diversos livros de poemas, crônicas e peças de teatro infantil. Foi patronesse da Feira do Livro em Jaguarão. Realizou exposições de fotos e lançamentos de seus livros no Uruguai, Argentina, Cuba, Romênia, México e Canadá. Pertence ao Rotary Club de Jaguarão. Participa de diversas entidades culturais no Brasil, entre elas a Academia Sul-Brasileira de Letras, Instituto Histórico de Pelotas e Fundação Doutor Carlos Barbosa. Recebeu várias distinções por suas obras em todo o Brasil, além do México, Cuba e Canadá.
Mário Amaral Teixeira
Mário Amaral Teixeira nasceu em Porto Alegre, em 15 de novembro de 1969. É autor de 10 livros dos gêneros romance-policial, crônicas, contos e infantis. Atua de forma efetiva no incentivo à leitura em escolas, feiras e demais eventos literários desde que ingressou na carreira de escritor em 2000. No ano de 2007 lançou a primeira edição do livro infantil: Garoto Boação. A estória do garoto que ensina os alunos a serem melhor filho, amigo e aluno, tornou-se um grande sucesso em centenas de escolas e em muitas cidades que o autor visitou ao longo destes anos. Diversos trabalhos foram realizados a partir desta obra. Após a quarta edição, lançada em 2009, o autor passou a contar com a parceria do seu irmão Cristiano Amaral Teixeira (reconhecido músico do certame musical gaúcho e baterista do grupo Tchê Guri) que musicou a letra do Garoto Boação, escrita pelo autor. A música postada no site do autor já teve mais de 10 mil downloads. Atualmente o Cristiano participa de inúmeros trabalhos junto com o autor. Para celebrar a décima edição do livro Garoto Boação sai esta nova versão lançada pela Editor Alcance. Espero que o Garoto Boação siga por muitos e muitos anos promovendo o bem por onde passa.
Mario Pirata
Mario Pirata nasceu Mario Augusto Franco de Oliveira, em Porto Alegre/RS. Cursou Filosofia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Participou de cursos na área de dança, teatro, música. Frequentou cursos de psicomotricidade e recreação terapêutica. Começou escrevendo folhetos, fazendo parte da “Geração mimeógrafo”, nos anos 70. Vem dedicando-se à educação, brincando com crianças, conversando com adolescentes e adultos, apresentando-se em teatros, feiras, congressos, praças, instituições, espaços culturais diversos com a Aula-espetáculo “RODA DE POESIA”. Mario já foi patrono e padrinho em inúmeras Feiras de escolas e estabelecimentos de ensino, como nas cidades de Mariana Pimentel, Camaquã, Alvorada, Arambaré, Tapes, Gravataí, Triunfo, Estância Velha, Novo Hamburgo, Arroio dos Ratos, Minas do Leão, Sertão Santana, Anta Gorda, Santa Cruz do Sul, Rio Pardo, Vera Cruz, Canoas, Guaíba, Torres, Cachoeirinha, Chuvisca, Eldorado do Sul, e outras. Também realizou “Macunaimando”, com o músico Marcelo Fornazier, “Sexta em verso” e “Mais do que nunca Poesia”, com a atriz e diretora Deborah Finocchiaro, e “Quando a poesia canta”, com a compositora e intérprete Karine Cunha. Participou de inúmeros saraus e encontros de poesia. Realiza oficinas de criatividade, onde o trabalho está voltado para o desenvolvimento da linguagem, sinalizando o caminho do professor para o universo da educação. Tem treze livros publicados, participações em antologias e publicações diversas, como as agendas “Livro da Tribo”. Escreveu “O cavaleiro da mão de fogo”, “Arca de Noel”, “O Auto de Natal do Abelardo”, além do texto “O Cisne”, respectivamente, para o grupo de teatro de bonecos A Caixa do Elefante, de Porto Alegre, e para o grupo Entre Linhas, de Novo Hamburgo. Integra o coletivo de poetas realizador dos eventos PORTOPOESIA e PORTO ALEGRE DÁ POESIA. Em 2011, ministrou Oficinas de Poesia e Linguagem, na Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre.
Mariza Estela Leal
Mariza Estela Leal, nascida na cidade de Lagoa Vermelha, RS, tendo vindo para Porto Alegre com 18 dias. Comecei a trabalhar muito cedo, aos 14 anos, em Lages, Santa Catarina, quando meu pai ainda era responsável gerente do depósito de uma Madeireira. Logo adiante entrou como sócio numa e deu aos filhos que trabalhavam com ele pequena participação. Neste ínterim já havia adentrado a Faculdade de Direito, tendo me formado na Pucrs, e feito meu primeiro concurso público, no qual ingressei como Auditora do Trabalho do MTB/RS, e que me oportunizou a especialização como Mediadora de Conflitos pela Flacoso/SP. Ao me aposentar precocemente adentrei o mundo da arte. Fiz curso de Top Lady pela Ford Models, Designer no SENAI, o qual era Conselheira indicada pelo MTB, enquanto em atividade. E enfim comecei a escrever por incentivo de minha irmã, Maria Iraci Leal. Vim a fazer parte como convidada especial do programa Alegria, Alegria, de Daltro Cavalheiro, que me indicou a Alcance, a qual me deixou muito satisfeita.
Maurizio Gottardi e Mara Regina Miranda de Souza
Maurizio Gottardi, nasceu no povoado de Magasa-Valvestino na Provincia de Brescia, nos Alpes da Itália, aos 09 de fevereiro de 1938. O pai, Pietro, a mãe, Maria Dosolina, a 'Lina', duas irmãs, Elena e Ida e mais três irmãos, Fioravante, Luigi e Ângelo, uma família de pequenos agricultores.
Após os estudos primários na única Escola do Município, fez seus estudos filosóficos e teológicos no Seminário Maior de Trento e foi ordenado Sacerdote em 1965 na Igreja-Catedral da Diocese de Trento. Após ter permanecido por um ano na mesma Diocese, atuando como Vigário Paroquial da Paróquia 'Sagrada Família' na cidade de Rovereto, optou pela vocação missionária no Projeto 'FIDEI DONUM' e foi enviado para o Brasil, chegando em 1966, onde permanece até hoje. Exerceu a sua atividade sacerdotal na cidade de Restinga Seca (RS), Sobradinho (RS), São Sebastião do Tocantins (TO), Cacequi (RS) e, atualmente, está de Pároco na Paróquia Nossa Senhora do Rosário em Rosário do Sul.
Diplomado em Filosofia, Estudos Clássicos e Teologia na Itália, revalidou seus estudos no Brasil cursando a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FIDENE) de Ijuí (RS), logrando Licenciatura em Filosofia com Habilitação de Professor em Filosofia, Psicologia e História Geral.
Cursando a Universidade São Francisco de São Paulo, obteve Certificado de Pós-Graduação 'Latu Sensu' em nível de Especialização Teórico Prático em Comunicação Social (Rádio e Jornalismo).
Em Rosário do Sul, participou do “4º Encontro Internacional de História – Brasil 500 Anos” onde lhe foi conferido Certificado de Participação pelo Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS) e pela Prefeitura Municipal de Rosário do Sul.
A pedido do vereador Lino da Silva Furtado foi indicado a receber o TÍTULO DE CIDADÃO ROSARIENSE. O Legislativo aprovou a indicação através do Projeto de Lei nº 06/2001, que, em seu Art.1º diz:" É concedido Título de Cidadão Rosariense ao Pe. Maurizio Gottardi, Pároco da Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário, em reconhecimento público pelos relevantes serviços prestados à Comunidade Rosariense".

--------------------

Mara Regina Miranda de Souza,Professora Estadual, é natural de Rosário do Sul. Licenciada em Estudos Sociais; Pós-graduada em Psicopedagogia com Abordagem Escolar pela URCAMP - campus Universitário de Alegrete. Pesquisadora,vem atuando em nome da preservação da cultura de Rosário do Sul. Em 1995, foi laureada com o Troféu Mulheres de Expressão, na área da cultura. Durante seis anos ocupou o cargo de Secretária Municipal de Educação e Cultura de sua cidade, recebendo, em 2001 o Diploma Destaque de Secretária Municipal MaisAtuante. Foi-lhe concedido o Troféu Destaque “Cultura, História e Projetos Culturais”,em 2003. É Autora do Projeto “Memória Reunida, Respeito
ao Futuro”, aprovado pela Lei Municipal n°. 2.414/03. Organizou a obra “Rosário do Sul através do tempo - Apontamentos de Mário Ortiz de Vasconcellos”, lançada em 2004.
Em 2006, foi Patronesse da 25ª Feira Municipal
do Livro de Rosário do Sul.
Já, em 2007 lançou a obra Parlamento de Rosário
do Sul -Trajetória de 130Anos (1877-2007).
Recebeu o troféu “Destaque Cultural Gaúcho
2007-2008”.
É sócia da Associação Nacional de Divulgação da
História Política e da Cultura do RS(ANDHPCRS).
Mara Regina também é Membro da Academia de
Letras dos Municípios do Rio Grande do Sul,
ALMURS, cadeira n° 30, tendo como patrono José
Narciso da Silveira Antunes.
Memória e Lembrança
José Luiz Marona Pons é casado com Elizabeth Fittipaldi Pons. São pais de Frederico, Maria Cláudia e Mariana. E avós de Santiago (filho de Frederico e Andressa) e de Vicente, Antônio e Francisco (filhos de Maria Cláudia e Andreas). É Engenheiro Agrônomo, da turma de 1971 da UFRGS. Também cursou o mestrado em Economia Rural no Instituto de Pesquisas Econômicas - IEPE/UFRGS - 1972/1974. Neste período em quanto elaborava a tese de mestrado trabalhou na FEEE - Fundação Estadual de Economia e Estatística. Em 1974 cursou na Inglaterra o mestrado em Administra-ção Rural e Marketing na Universidade de Londres. Retornou ao Brasil em 1976 para a FEEE e foi logo cedido para a CEPA da Secretaria de Agricultura onde elaborou diversos projetos. Em 1977 foi contratado pela Cooperativa de Lãs Vale do Uruguai Ltda. para comercializar tops de lãs (lã penteada). No início da década de 90 criou sua própria empresa de comercia-lização: A Mercon Exportação e Importação do Cone Sul Ltda.
Mestre Lago
Mestre Lago tem 59 anos, mora em Macaé – Rio de Janeiro e, além de ser escritor, pertence à Ordem dos Músicos do Brasil. Depois de aposentado, conheceu o meio teatral e descobriu um dom artístico como autor de peças teatrais, compositor, músico, poeta e dramaturgo. Por mais de 12 anos se apresentou pelo Brasil em diversas peças, atuando, cantando ou criando roteiros. O carioca faz uso de seus sete anos de experiência na Secretaria de Meio Ambiente de Macaé para enriquecer seus textos com uma forma singular de conscientização. Aborda, com propriedade, os temas mais diversos como preservação ambiental, saúde e reciclagem.

Mestre Lago sempre foi artista, homem ligado ao teatro, experimentado nos palcos e, com talento, transforma seus espectadores em leitores, agora, com a publicação de uma obra singular: Terra: Um novo mundo. Aqui reúne prosa, poesia, música e esquetes. Mas, seja qual a roupagem que usa nos múltiplos textos, o desvelamento é sempre o mesmo: a preocupação social com a humanidade. Perde o sono buscando a dignidade a todos, chamando a atenção à necessidade do zelo pela natureza, pelo caráter indispensável.

Em seu Terra: Um novo mundo o ator Mestre Lago derrama e inunda com temas variados sua colaboração para o aprimoramento humano – ameaçado pelo fantasma da AIDS, pela Dengue, o perigo pelos acidentes de trabalho, insegurança, meio ambiente, com linguagem popular e engraçada. Mas rica e hilária. Tudo isso com a melodia de suas músicas e o encanto de seus versos. E é de Macaé, pequeno paraíso da Região dos Lagos, Rio de Janeiro, que nasce ao grande público esta bela obra, a exemplo de outros autores macaenses que a Alcance orgulha-se em publicar: a atriz Gleisa Viana Bastos e o professor Carlos Renato Carvalho Moreira.

Mestre Lago transporta para as páginas de seu primeiro livro a magia da encenação teatral. O show literário começa agora.
Miguel Limberger
Miguel Limberger é poeta, escritor, compositor e jornalista. Desde cedo viu despertar em si o gosto pela leitura. Por consequência, nos tempos seguintes, o prazer em escrever. Depois do primeiro livro, Fagulhas de um poeta, em 1982, não parou mais. Sua obra foi crescendo em quantidade e qualidade. Ao ponto de ser um grande conquistador de troféus por todo o País. Os sete livros, em sequência a "Fagulhas", por certo "incendiaram" a vida do escritor, a cada dia mais conhecido e reconhecido por seu trabalho literário. E este Título do livro vem confirmar tudo isso. Profissionalmente Miguel é dirigente sindical, presidindo há várias gestões o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, da cidade gaúcha de Segredo. "Quase um Coronel!", brincam os amigos. Sua paixão pelo ser humano lhe confere reconhecimento por sua luta. Enfim, o escritor Miguel Limberger e seus personagens traduzem a vida do cidadão brasileiro e sua realidade.
Miguel Russowsky
Miguel Russowsky nasceu em Santa Maria-RS, em 21 de junho de 1923. Em 1940, ingressou na Escola de Medicina. Formou-se pela UFRGS, em 1946. Durante o tempo de estudante já escrevia poesias e as publicava na revista do centro acadêmico. Mudou-se para Joaçaba em fevereiro de 1948 e atuou como médico em clínica geral, cirurgia geral, obstetrícia, pediatria e radiologia. Foi o sonetista mais premiado do país. Venceu três concursos internacionais. Obteve também outras classificações em trovas e poesias. Publicou nove livros de poesias, dos quais dois em teatro. A partir de 1951, escreveu: Céu de estrelas; O julgamento de Tiradentes (poesia-peça teatral em 10 quadros); O segredo do pântano (peça teatral em versos); Poesias melancólicas; Noite de lua; Cadeira de balanço; …confeitos de quimera.; O profano e o sagrado (em parceria com José Fabiano); Cantares de um vulcão quase extinto e Sonetos bem-sucedidos. Suas últimas obras foram publicadas pela Editora Alcance. O livro Cadeira de balanço, publicado pela Alcance em 1996, foi considerado o melhor livro nacional de poemas. Faleceu aos 86 anos, em 03 de outubro de 2009, em Joaçaba-SC. Casado com Dona Vitória, foi pai de Leila Raquel, June (in memoriam), Miguel Igor, Sílvia Verônica e avô extremoso de Luciana, Liana, Andre, Andreia, Guilherme, Arthur e Victor e bisavô de Davi e Marina.
Murilo Penha Ceolin
Murilo Penha Ceolin ou apenas Murilo Ceolin, mora desde que nasceu em Gravataí, na grande Porto Alegre, com os pais, irmã e sua cachorra Teckel, Dori. Não era muito interessado em leitura, mas quando ganhou o seu primeiro livro de aniversário “Percy Jackson e os Olimpianos: O Ladrão de Raios” de Rick Riordan, e deixá-lo seis meses engavetado, resolveu ler e se encantou com a história! Aos 15 anos de idade, em outubro de 2010 pôs em prática suas ideias e criou “Perpétua e o Mistério das Sombras”, o primeiro livro de uma trilogia cheia de surpresas, fantasia e mistério, agora com 17 anos, o jovem Murilo estudante do ensino médio está publicando o seu primeiro livro de muitos outros livros que virão.
 
 
 

 
Editora Alcance LTDA Fones         Facebook
Rua Bororó, 5 - Vila Assunção Claro: (51) 99103 - 3566 Flickr
Porto Alegre - RS OI: (51) 98537-0000 Formspring me
CEP: 91900-540 Tim: (51) 98233-7038 Nova rede social em breve
E-mail: rossyr@editoraalcance.com.br Vivo: (51) 99669-0908 Twitter
  (51) 98535-3970 whatsapp You Tube
     
Área Restrita    E-mail Suporte T.I Alcance